Criatividade vs objetividade

Além da cobrança para ser criativo, existe a ideia para ser rápido e ágil, diminuindo o tempo de execução dos trabalhos. Com o tempo a capacidade de executar uma tarefa aumenta e de fato ficamos mais rapidos mas tudo tem limite.

Criatividade vs objetividade

Para ter destaque no mercado e visibilidade é necessário pensar diferente e pensar diferente leva tempo.

Ou seja, ser criativo, ter imaginação precisa de dedicação. E para se dedicar a qualquer coisa precisamos gastar tempo. Mas da para ser objetivo e criativo?

Para entender o conceito temos que saber o significado de cada palavra:

Objetividade

  • Qualidade de quem tem objetivo
  • Qualidade do que dá ou pretende dar uma representação fiel
  • É aquilo que é objetivo, externo a consciência resultado de obervação imparcial, independente das preferências individuais.
  • Resultando em obervação imparcial, independente das preferências pessoais.

Para ser objetivo, nossa linha de pensamento tem que ser racional, não pode existir uma via dupla de pensamento.

Assim como não pode existir mais de uma resposta certa para um cálculo matemático, um pensamento objetivo precisa ser único, racional e focado.

Criatividade

  • Processo penal de erra ideias originais, solucionando problemas com valor reconhecido
  • Cultivar flexibilidade, persistência autoconfiança e abertura para novas experiências
  • Criar o habito de buscar solução sempre muitas ideias e soluções para qualquer problema.

Para ser criativo, precisa dedicar tempo para as ideias, não apenas uma, mas diversas ideias sobre o mesmo assunto.

Para cada ideia que possamos ter 10% delas serão relevantes ou seja se você tiver apenas uma ideia, só uma pequena parte dela vai funcionar. Mas se você tiver varias ideias, da para aproveitar um pouco de cada e no final o resultado vai estar completo.

Infelizmente vivemos em uma sociedade que nos educa a barrar a criatividade. Esse bloqueio ao direito de imaginar vem se desenvolvendo desde que o empresário Henry Ford criou a ideia de fabricação em massa.

Criatividade vs objetividade – qual o mais importante?

A maioria das pessoas acaba criando uma postura que quebra a criatividade, e mantêm o pensamento fixado no mais do mesmo.

Precisamos quebrar esse bloqueio retirar a limitação feita ao nosso pensamento.

Esses bloqueios a que somos suscetíveis – faz com que nosso pensamento seja prejudicado por ser diferente do esperado.

No segmento de mercado de ‘design’ gráfico, podemos pensar no sentido simplista dessa função: considerar o que é mais econômico e o que deve se destacar no mercado.

Este é um campo de pesquisa extremamente amplo, e a solução de problemas requer tecnologias diversas e bastante complexas.

Nem todo ‘designer’ gráfico pode resolver todos os tipos de problemas. Talvez alguns ‘designers’ não saibam nada sobre as áreas inovadoras do ‘design’, alguns buscam expertise em áreas específicas e outros sabem mum pouco de cada.

Depende de cada profissional, mas tenho certeza que ninguém pode ter um desempenho perfeito em todos os modelos e aspectos.

Os ‘designers’ não serão capazes de trabalhar em todas as áreas da indústria e têm excelentes recursos de uso.

Para se ter uma ideia sobre os vários aspectos de desempenho do ‘designer’ gráfico, eles podem ser:

  • Produção gráfica; ‘design’ digital;
  • Marca registrada;
  • Reconhecimento visual;
  • Ilustração;
  • Gráficos dinâmicos;
  • Animação tradicional, animação ‘stop’ motion, 2D e 3D;
  • Modelagem 3D; IU da ‘web’ (User Interface);
  • Sem dúvida, criará UX (User Experience).

Mas por onde começar?

Precisamos considerar o tempo de gestão, as ideias famosas, a criatividade e o tempo:

Como disse no início deste artigo, o tempo é o fator mais relevante recentemente.

Tudo é para ontem, tudo é urgente, tudo precisa ser formulado com urgência para ser entregue em prazos absurdamente pequenos, e o resultado é sempre algo frio e nada criativo.

Esse período de tempo é um fator que precisamos gerenciar, ou seja, para entender melhor cada parte da criação à execução, qual ‘software’ está envolvido.

Se é para dominar a ferramenta ou terceirizá-la, e como apresentar o “trabalho” ao cliente.

Execução do plano

A partir do momento em que entendemos e medimos o tempo necessário para realizar uma determinada tarefa (cada trabalho de ‘design’), podemos medir o tempo necessário para criar uma ideia.

O plano de execução deve calcular o tempo necessário para gerar novas ideias e avaliar sua execução, bem como todas as etapas de execução, demonstrações e possíveis visitas aos clientes.

Horário de trabalho

O cumprimento do cronograma é um fator que deve ser implementado e o rigor é necessário.

Este projeto precisa ser cuidadosamente considerado, planejado e executado.

Se passamos mais tempo do que o planejado em determinada etapa do trabalho, é necessário compensar esse tempo “roubando” outro departamento, ou seja, se demorar muito para ter ideias, então demorará menos executando o plano.

Se você gastar menos tempo com a criação, e mais com a execução, o resultado pode ser bom, mas perderá o brilho da criatividade em algum momento.

Tempo é dinheiro

Este projeto é muito importante porque é onde você pode lucrar ou perder dinheiro.

Saber o tempo que leva para criar e executar algo em cada etapa da obra, vai ajudar muito na precificação de seu projeto, levando a uma melhor rentabilidade.

Você poderá dedicar mais tempo ao aprendizado, ao desenvolvimento, à conquista de novos clientes e, claro, mais tempo ao lazer e à família.

No fim das contas o importante é ter o equilíbrio perfeito entre criação e objetividade, um pouco de cada na balança e o resultado será um projeto maravilhoso.

Se quer um projeto assim marque uma consultoria com a b20.

Gostou desse post ?

Compartilhar no facebook
Share on Facebook
Compartilhar no twitter
Share on Twitter
Compartilhar no linkedin
Share on Linkdin
Compartilhar no pinterest
Share on Pinterest

Deixe um comentário